quarta-feira, 16 de maio de 2018

CAPITULO 12 - Rock "N" Roller!?


ANTERIORMENTE... 


– Entrei literalmente, no ano seguinte. – Dou um beijo no seu ombro e passava os dedos ao redor, lhe dando calafrio aos toques. – A única coisa que vê entrar na virada de ano,  foi aqui... Então, quem diria que estaria dentro de mim. – Rimos, pela primeira vez tudo parecia bem entre nós e desejava que mantivesse o restante do ano, queria ter mais anos novos com ele. Num escuro, a única iluminação era o colar que havia dado, brilhando ao redor do seu pescoço. 

AGORA...

NATHAN



— Hum...hum — Ele distribuía chupões ao redor do pescoço, provocou um som em reprovação, enquanto seus toques me davam calafrios e arrepiavam à nuca, cada toque era dê uma maneira e geravam alguns momentos especiais um para o outro. — Por favor, ninguém vai desconfiar. —  insistia em fazer coisas impróprias, na cozinha dá sua casa. Alec estava louco. Ele sabia como fazer mudar de ideia, usando os pontos sensíveis, ele sabia como me fazer ceder aos seus pedidos mais inconvencional.

— Você sabe que é inconveniente fazer isso, na bancada dá sua casa. — Quando mais negava, mais chupões eram distribuídos. Deus que tentação. Um por um, os botões dá camisa vão sendo tiradas por ele, dava beijos e mordiscava meus ombros. Voltamos a nós beijar, dando início a uma batalha entre nossas línguas e era inimaginável a troca de salivas entre nós. — Mmn... Mmn... Mmn... — Escutou o zíper da calça sendo aberta, jogou há cabeça para trás, gemendo ao toque. — OH, MEU DEUS!. — Ele tinha um sorriso vitorioso, parando dê me tocar e subia para voltar a me beijar. Murmulho em frustração, queria mais... mais... mais... Havia caído aos seus encantados sem perceber.

— Quer mesmo fazer isso?. — Seus sussurrou me arrepiavam os pelos dá nuca. Abaixo suas calças e sua roupa intima, agacho no chão e começo a lhe dar prazer. Ele segurava no meu cabelo e puxava alguns fios, enquanto tinha à boca ocupada. — Estou pronto. — Mas você não queria, têm certeza?. — Ele gemia com os chupões que lhe dava e toda vez que gemia, seus gemidos me faziam ficar louco e cada vez mais excitado e implorava por mais. Começa a ter espasmos, dando indiciou que estava próximo, sem aviso sinto um liquido ser derramado na minha boca. — Desculpe, não aguentem segurar. — Nego com a cabeça e o beijo. — Tudo bem. — Nossos corpos estavam grudados por causa do suor, ele me segurava pela cintura e tocava na minha bunda nua, já que tínhamos tirado todas as peças de roupas que cobriam nossos corpos.


...



— Uhauuu... Isso foi fantástico. — Ressoava Alec. Enrolou-me em uns dos lençóis, jogados que cobriam o chão da sala. – O que está fazendo?. – Pergunta confuso. — Preciso tomar um banho, me vestir e sair antes que qualquer um dos meninos chegar. — Respondo naturalmente, como fosse uma coisa normal do meu dia-a-dia. — Mais uns minutinhos, não vai fazer mal, vêm aqui... — E ele me puxa para um beijo que devia ser curto e acabou se tornado longo.


— Está escutando isso?!. — Lhe pergunto. Juro que escutei o som dá campainha. — Não... Vamos continuar nós beijando. — Diz voltando a me beijar. Por uns segundos me percou em seus lábios, mas me despertou com as batidas na porta e a campainha que não parava de soar. — Deve ser importante, atende e tenta mandar a pessoa embora. Preciso sair daqui sem me verem e de preferência, antes dos meninos chegarem aqui. — Tentou pegar todas as peças de roupas espalhada. E me tranco no seu curto e tentou escutar quem estava com ele. Por favor, que não tente vir para cá, se não estou ferrado.



TOM 





que um amigo, não faz por outro amigo. Ok, uma ameaça amigável, com o instinto de me convencer a ir até a casa do Alex, devolver um jogo. Ah, jay seu preguiçoso. Juro que vai ficar me devendo, como vai me recompensar ainda não sei, mas também quem mandou ter uma dívida com Thomas Parker. Tocou a campainha e esperou abrir... Há uma barulheira, vocês conversando. Insisto e tocou novamente. Têm que está em casa, as vozes e os barulhos lá dento. E também ele ia ser o anfitrião dá festinha de hoje, que para falar é daqui algumas horas, será que esqueceu alguma coisa e foi buscar no publix? Mas, e o barulho?!.

— Ah, Tom! O que está fazendo aqui? — Alex pergunta eufórico. — Ei, Jay pediu para te devolver seu jogo e o pessoal pediu para trazer umas cervejas pra esfri... Oh!!. — Digo, passando por ele. E vendo os ''não suteis'' acontecimentos, explicando sua euforia e o desejo de não me deixar entrar. — OH, MAN! Foi mal!. — Deixou as coisas na bancada e dou meia volta, totalmente envergonhado por chegar nessa hora. — Está, tudo bem. — Diz desconversando, olhando o tempo todo para a porta do corredor. Achou que ele não quer que saiba ou veja por vergonha, sei lá. — Entendi, vou me mandar. Mas antes me conta, o cara é bom?. — Ele me olha com uma cara seria de quem queria gritar ''Caí fora!''. Antes de sair, reparou numa jaqueta jeans, que estava jogado no sofá.


...


Discretamente tento descobrir mais sobre esse encontro do Alex. Não é que sou intrometido, só fiquei um tanto curioso com a maneira que escondia a pessoa, estou desconfiado que é alguém que conheço. E confesso que está difícil de guardar esse segredo dos outros, ainda mais bebendo socialmente, melhor tomar cuidado para beber demais e falar o que não devo.

— Alex, meu amigo. Quais são às novidades? Jay me disse que não tem costume de ficar em casa e que grande surpresa tenho hoje. Conte-me do seu cara?. — Questionou nada sutilmente. — Bem... Só te conto se prometer não contar para ninguém!. — Sugere-se. — Juro, juro... Cont... — Fico chocado com a visão que tenha. A jaqueta que Nathan usava era idêntica, aquela que vê naquela manhã. — Quer saber, esqueci. — Digo, saindo de perto dele. Não podia acreditar, aqueles dois estão tendo um romance secreto, só pode ser o Nathan ou não faria sentido. Só quem não desconfiava, não viu aqueles olhares misteriosos um para o outro.

Chocado! Estou chocado com essa descoberta. Ora... Oras, estão senhor Nathan James Sykes tem feito rockanrolear com o Alexander Castello, que grande amigo é, escondendo um fato tão importante dá gente. Nem ao menos teve coragem de contar que era gay, não teríamos problema algum com isso, é assim que demonstra sua confiança para seus amigos. Afinal, esses dois namoram ou tem uns casos?. Tento chamar a atenção dos meninos, — discretamente — sem chamar a atenção de Nath e Alex, e obviamente do Jay, que ninguém quer que ele descubra e comece um quebra pau com nenhum dos dois.
  
— Por que elas vieram também?. — Digo impaciente. Lily e Nareesha viam atrás do encalço dos namorados, trazendo junto Kelsey. — Porquê? Algum segredo que não quer que saibamos, Tom?. — Pergunta Nareesha com as sobrancelhas levantadas e me olhava seriamente. Ai, que arrepios desse olhar, essa garota me dá medo. Às vezes achou que ela lê mentes, outras que se daria bem na carreira de espia ou assassina... Agora que estou com medo. Droga, foco. 

— Ok, vou contar para vocês também. Não acreditam, o que descobri. Nath é gay!. — Conto. Lily me olhava com uma cara de tipo: Serio, só isso?. E Max também não parecido surpreendido. — Eu já sabia. — Diz Lily. Ficou de queixo caído, que nem os outros. — Aposto que não sabiam que ele e Alex tem tido algo. — Lhe contando o que sabia. — QUÊ?. — Grita. — Mas isso, eu já sabia. — Conta Max, dando ombro. — COMO?. — Nós todos gritamos surpreendidos. — Por que sou o último a saber?. — Exclama Siv. — Bom, penúltimo. — Diz Max. Olhamos pra Jay do outro lado do quintal, aleio dos segredos que o rodeiam. Engolimos nossas salivas a seco, que medo de quando ele descobrir.

— Afinal, como sabia?. — Questionou. Os outros o olhavam curiosos, assim como eu. Max parecia pensar bem ou bolando uma desculpa. Todos estávamos ansiosos para descobrir como? Como eu e Siv descobrimos por último? E pelo que parece Siva também queria saber. — Por quando tempo, tem escondido essa informação?. — Lhe pergunta Siva. Vamos, conta para nós. — Umas semanas atrás, os peguei beijando na rua. — Explica Max. Nem tentaram esconder, se tivesse sido o Jay,  nem queria estar perto. O cara teria se tornado uma Fera ou pior.

— Precisamos fazer algo,  não?. — Digo. — Bom, Jay vai ficar furioso com eles. Talvez fique bravo com a gente, que sabia. — Diz Max concordando. — E os dois patetas vão fazer o quê?. — Pergunta Lily. Sinto-me mal, porém é melhor que eles terminem, é para seu próprio bem. Vai ser uma maldade boa, que pode destruir dois corações apaixonados. Dê qualquer maneira, Nath vai ter que reconsiderar. Mesmo sendo o mais brincalhão, ainda tenho sentimento e sou consciente que magoarem seus sentimentos. E reconsiderado que jogar contra o amor, que são meus amigos é um tanto cruel.

— Tom, você não vai quebrar o coração de nossos amigos, vai?. — Pergunta Nareesha. — Infelizmente, vamos ter que fazer isso. — Exclamou. — Eu não vou participar disso. Jay que se exploda. — Avisa Siv de braços cruzados e me olhando sério. — Nunca escutei tamanha crueldade. — Fala Lily, que me joga olhares decepcionada. Eu sei, também estou decepcionado comigo, mas é a única maneira. Espero que um dia, Nath e Alex me perdoam.


— É nossa felicidade e nossa amizade, ou à felicidade dos dois. Sim, é cruel pedir para o Nath desistir do Alex,  mas como Tom disse é o melhor. Estou dentro. — Finaliza Max. Ele me surpreendeu, parece que não sou o único que esconde meus sentimentos numa fachada falsa. Gosto de saber que tenho Max ao meu lado. Já Siva e Nareesha não gostam nada dá ideia. — Ok, vamos separa-los. Lembre-se, quando isso acontece seremos quase sem coração. — Afirma Siv. — Concordo também. Como falaremos com um ou os dois sem despertar desconfiança no Jay?. —Pergunta Kelsey, que havia ficado em silêncio, enquanto discutíamos. Todos concordaram que Siva, como o mais responsável e maduro do grupo, devia convencer Nathan a terminar tudo com Alex, antes que Jay descubra. 




SIVA


Nathan e Alex, quem diria? Achava que podia ver as entre linhas, mas não vê este romance começar, eles estavam diante dos meus olhos e não desconfiei de nada. Por um lado, pensou como deve ter sido difícil esconder dos seus amigos e por outro lado, sinto traído e machucado, por não ser confiável o suficiente para ele. E também tinha que ser o Alex, podia ter escolhido qualquer outro homem, mas tinha que ser o melhor amigo do Jay.

— Vai mesmo separar os dois? É melhor pensar bem, antes de fazermos e nós nos arrependermos. — Perguntou novamente. Ainda mais que seria eu que faria o trabalho sujo!. Os Outros nós deixaram sozinhos e espalham-se pelo quintal de Alex. — Pode pensar o que quiser. Eu não sou frio, dói ter que fazer isto com os dois, mas é o melhor. — Diz Tom. Tenho vontade dê lhe dizer: Quem somos nós para decidir com quem nossos amigos devem namorar? Porém, decido ficar quieto.

— Lembra daquela namorada do Max?! Que parecia com a Barbie?. — Relembrou. — Sim, era muito estranha. — Fala Tom. — Sabe, porque nunca precisamos fazer nada com ela? Pois, tínhamos certeza que não durariam. — Digo. — Acha que Alex e Nath também não vão durar?. — Ele me pergunta. — Não, pelo ao contrário. Eles têm o mesmo olhar que tenho com Nareesha e dê você com a Kelsey. — Revelou. Um romance aventureiro é uma coisa e um romance com alguém que te completa é outra. Todos aqueles romances de Jay e Max eram puramente uma aventura que logo acabava. Já Alex e Nathan se completam, logo todos entenderiam isso e nem às piores das ameaças de Jay os separaram. Por enquanto, vou ajudá-los em seu plano e aos poucos semear à ideia, que não importa o que façam, eles não vão terminar.

Continuamos a relembrar das ex-namoradas dos nossos amigos, uma pior que a outra, e que eram tão malucas que pensávamos que vinham do manicômio. Tinha uma que parecia uma propaganda ambulante; aquela que era muito desleixada; a adoradora de aranhas e até uma que queria fazer truque de mágicas, mas que não sabia nem fazer o truque do dedão. Uma hora, todos encontram sua alma gêmea, digamos assim, sua outra metade que te completa. Assim, como encontrei Nareesha; Tom encontrou Kelsey e agora, Nathan achou Alex, e em algum momento Max e Jay encontraram e talvez neste momento, compreendera o amor de Nath por Alex e de Alex por Nath.








CONTINUA...

.  



  • Rockanrolear ou Rock ''N'' Roller: É um momento sexual entre duas pessoas. Em Casi Angeles: Nico inventou essa palavra para não dizerem sexo para os adolescentes e entre eles pegou. E também, por que a novela tinha menores de idade assistindo. Eu achei incrível essa ideia da Cris Morena e do Leandro Calderone, quis muito substituir as palavras pra homenagear. 



domingo, 13 de maio de 2018

CAPÍTULO 15 - A Little Later That Night


"Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é alguém que acredite que ele possa ser realizado".




Nathan



Por um breve momento, acreditem que não merecia ser amado, mas quando o vejo sorrindo pra mim e me dizendo o quanto me ama, acredito mais fortemente que mereço seu amor. Já tinha me cansado de ficar sozinho, era hora de seguir meu coração e fazer minha própria história. Neste momento, o importante era viver cada dia do nosso amor, viver cada segundo dessa história que acaba de começar.

— Sabe, mudei de ideia! Esqueci esses lençóis bobos! Arruma-se, vamos sair. — Avisou, começou a procurar uma roupa confortável, mas que serve para um encontro. — Quer ir pra onde?. — Pergunta. Parou de mexer nas roupas e fico pensativo, por uns momentos. — Você decide-me leve em algum legal para jantar. — Proponho. Não importava onde fosse com quanto que nós divertíssemos.


...



Andamos pela praça, como fôssemos dois amigos conversando sobre esportes e mulheres. Claro, éramos dois amigos sem à parte dá conversa sobre mulheres. Bom, a última vez que verifiquem, ainda éramos héteros aos olhos do público e ele acabou de terminar com a namorada. Séria, no mínimo, estranho entrar num novo relacionamento, ainda mais com o seu companheiro de banda. Agora, pensando bem. Não tinha pensado, na situação de sairmos bissexuais para o público e o quão difícil vai ser ter aceitação, mesmo que sejam palavras estúpidas que à sociedade criou para separar aqueles que são diferentes.

— Desculpa, dê última hora só consegui o McDonald's. Se tivesse tido mais tempo, podia ter conseguido marcar um horário num restaurante bom. Deve ser uma droga! Não? Comer no McDonald's num encontro. É um encontrou, não é. — Questiona. Soltou um grande sorriso, satisfeito com tudo aquilo. — Sim, é um encontro. E eu não ligo gosto dos lanches daqui, então não estou ligando muito pra isso. — Digo, sussurrando quando falou "encontro", não querendo que ninguém escutasse, além dê nós dois.

— Dê certa forma, é engraçado. — Comenta. — Sobre o que?. — Questionou, com a boca cheia. — Você que pediu para ir num encontro, sempre achei que eu teria que pedir. - Confessa. — Eu não, nunca disse “Quer ir num encontro comigo?", só pede para me levar para jantar, por que estava com fome. — Nego. — Mas, agora a pouco, você disse que era um encontro! Mudou de ideia, assim tão rápido? — Diz. — Tudo que disse foi por que estava enlouquecendo de fome. — Afirmou vermelho de vergonha. — Então, por que está vermelho?. — Pergunta, franzindo a sobrancelha.

— Eh... Eu... Estou com calor e se estivéssemos num encontro, estaríamos fazendo coisa de casal, como andar de mão dada. — Gaguejou, no início. Ele fica um tempo em silêncio, olha para todos os lados. — Coloca seu braço por baixo dá mesa. — Pede. — O QUÊ?. — Exclamou. — Assim, agora estamos num encontro, de mãos dadas e ninguém conseguirem reparar, por que estamos com o braço encostado na parede, parece que temos o braço na perna, em vez dê pensar que estamos segurando à mão um do outro. — Explica. E realmente não parecia e ninguém passava nos encarando feio, parecia estar funcionando, me alegrou.


...


Voltamos a passear pelo parque, ficamos um tempo nós balançando. De repente, sinto ele se inclinar próximo ao meu rosto, seus lábios tocam os meus e dá um beijo lento. Por um momento me entregou ao beijo, esquecendo do mundo ao nosso redor e as consequências desse beijo público. Como amo seus lábios nós meus, as faíscas que saiam quando nossas mãos se tocam, quando me dá aquele sorriso travesso. Acorda! Se tiver alguém vendo, se tiver alguém tirando fotos, o que menos precisamos é sair nas manchetes "Companheiros de banda são namorados!" ou pior "Jay McGuiness termina com namorada para ser gay".

— O que você está fazendo? Ficou louco, se alguém vir à gente. — O afastando, olhando se tinha alguém nos assistindo. — Boa notícia, não tem ninguém aqui. Estamos completamente sozinhos, sem fotos, sem testemunha. — Diz animado com a pouca liberdade.

— Melhor irmos, parece que vai chover, vamos... — Digo, segurando seu pulso e o puxando para ir. Uma fraca garoa caía. — Não, vamos ficar. Só mais um pouquinho, por favor. — Implora, me segurando pela cintura. Nós envolvemos novamente num beijo, mas agora apressado e quase sem tempo para recuperar o fôlego.

Só quando paramos, — quase sem fôlego nenhum — reparamos que chovia e que estávamos ensopados. — Não disse. Agora, estamos molhados. Só falta querer dançar na chuva, como nos filmes. — Exclamou. Jay tinha um sorriso no rosto. — Sabe, não é uma má ideia. — Ele me segura pela cintura e dá alguns passos parecidos com uma valsa, desisto de lutar e deitou a cabeça no seu peito, dançando em silêncio, sendo acompanhados pelo som dá chuva.

— Eu te amo tanto, não imagina. — Sussurro. — Eu também te amo muito mais que pensa. — Declara-se. Continuávamos a dançar ao compasso da chuva, sem medo de ser pegos, éramos eu e ele, no nosso próprio mundinho, onde ninguém podia ultrapassar.  — Jay,... — Começou, mas parou quando me sinto estranho. — Hum. — Soava.  Caiu nos seus braços, ficando cada vez mais zonzo e fraco. A última coisa que escuto é ele me chamando, e tudo se apaga.


...


— Quê negócio é esse na minha testa?. — Pergunto-me. Tentou lembrar, o que aconteceu? Estávamos dançando e depois tudo apagou. — Ei, está se sentindo melhor?. — Pergunta Jay, que acaba de entrar e se sentava ao meu lado, tirava o pano dá minha testa e molhava num recipiente redondo, e depois voltava a colocar o pano na minha cabeça.

— O que aconteceu?.  — Pergunto a ele.  — Você desmaiou. Liguei para sua médica, ela acredita que sua imunidade esteja fraca e por causa dá chuva, tenha tido uma febre passageira. Como se sente?. — Conta. Ele tinha aquela expressão de preocupado.  — Cansado, mas bem. Posso deitar com a cabeça no seu peito?. — Digo um tanto envergonhado com meu pedido. Ele fica em silêncio, pensando e...  — Claro. — Concordando. Nós deitamos e fechou os olhos, escutando às batidas do seu coração. Escutá-los me faziam sentir mais calmo, como se naquele momento nada fosse dar errado.

— Está acordado?. — Chamava Jay. — Estou, por quê?. — Digo. Ele parecia um pouco nervoso, o que será que quer me contar?. Estranho seu modo de agir. — Também comentem para sua médica, dá sua crise de logo cedo e... — Gagueja. Meu sangue ferve, quem ele pensa que é pra contar algo extremamente pessoal. — E, o quê?. — Exclamou.

— Pensamos que poderia ser uma boa ideia, você conversar com um especialista. Tudo que ela fez não vai desaparecer, mesmo que você pense, continuam marcas na sua mente e em seu corpo. Por favor, pense com carinho nesta proposta. — Explicasse. Ficou atônico, sem emoção específica, não sabendo se estava bravo ou chateado com ele, por contar algo tão pessoal.


— Pode dormir em outro lugar, por favor?. — Peço sem emoção e extremamente seco. — Claro. — Concorda decepcionado. — Eu te amo, lembre-se. — Sussurra no meu ouvido, depois de pegar seu travesseiro e um cobertor. Dá-me um beijo na testa e saí. Era à primeira vez que não completo seu eu te amo. Chorou até meus olhos ficarem vermelhos e doerem. 






CONTINUA







sexta-feira, 20 de abril de 2018


Eu Indico...



Obs: Estive fazendo umas pesquisas e acabei caindo na árvore genealógica dos Lightwood, não descubro que Malec adotou duas crianças. Para tudo, Brasil! Como assim? Em quê planeta tenho vivido!?. Pensar que tinha quatorze quando conhece meu shippe favorito. Agora, eles têm filhos. E pensar que quando crianças, pensávamos que nossos contos de fada eram eternos, que nunca envelheciam, sempre vivendo os mesmos dias, quando recomeçávamos de ler. #FeelingOld



What You Deserve


Autor: psychicdreamsandangelwings
Idioma: English
Capítulos: 9 Capítulos -  Completo. 
Sinopse: Quando Magnus e Alec esbarraram com alguém do passado de Alec, enquanto estavam em um encontro. Magnus percebe que ele não sabe tudo sobre Alec, como ele achava que sabia.

Comentário: Aquela fic curtinha pra ler, enquanto está no ônibus ou na espera pra ver seu médico. Acho que não é novidade minha obsessão pelo tema: abuso, em geral. Gosto dá maneira que cada autor desenvolve o conflito do personagem principal, depois de sofrer um abuso físico e mental de um namorado ou familiar, no caso do Alec, infelizmente é de ambos. Acredite você vai odiar o ex do Alec e ainda mais os pais dele. 


It's Always Been You

Autor: Malteser24
Idioma: English
Capítulos: Capítulos Único +18
Sinopse: A pessoa A se queixa de quão frios está. A pessoa B sugere que se enrolam junto na lareira, com um cobertor grande e fofo. Depois de alguns momentos, a pessoa B começa a beijar o pescoço da pessoa A e mordê-lo algumas vezes. Depois que a Pessoa A fica confusa e pergunta o que a pessoa B está fazendo, ele responde que está aquecendo a Pessoa A.

Comentário: Fala serio, quem nunca quis ir pra Paris, com a companhia do divo "Magnus Bane" e o momento entre os dois foi tão fofinho. Lembrando que é um hot, daquele forte, explícito pra menores de idade. 


Secrets

Autor: willimherondale
Idioma: English
Capítulos: 5 Capítulos - Incompleto. (Parado deste 09/06/2014)
Sinopse: Alec tem um segredo que ele mantém de todos e ele pode não ser capaz de manter isso, em segredo por muito mais tempo, especialmente agora que ele está vivendo com Magnus.

Comentário: Gostei muito dessa história, fiquei bem triste que a autora desânimo, mas acontece. Fiquei muito curiosa com o desenrolar do problema do Alec, queria muito ler mais. É um tema pesado pra contar numa história, mas isso que é interessante, têm tantas pessoas com problemas com auto-mutilação que escondem isso, alguns com medo dá reação dos familiares e amigos.


Innocent Smile

Autor: Astoria Gracewell (arh581958)
Idioma: English
Capítulos: Capítulo Único - Completo.
Sinopse: Isso vem depois da primeira cena, no livro "Cidade das Cinzas". Jace, Izzy e Alec voltam de uma luta contra um demônio. Naquela noite, Alec teve uma data planejada com Magnus. Mas ele se machuca. Ele chega ao apartamento, apenas para ser repreendido e curado por um Magnus preocupado. Eles também compartilham alguns momentos fumegantes juntos.

Comentário: Obrigado, Jace. Por nós projetar um belo momento, entre um dos nossos casais favoritos. Também quero, colocar ênfase ao fato do Magnus conhecer Trolls, cada dia vivendo e aprendendo. Desculpa, mas queria muito um especial com Jace; Izzy e Alec criancinha, procurado os trolls na ponte do Brooklyn, seria um tanto hilário e fofinho.



The Mortal Devices

Autor: StuckInMyDreams
Idioma: English
Capítulos: 5 Capítulos - Incompleto. (Parada deste 30/06/2017)
Sinopse: Jace, Clary, Alec e Izzy viajam de volta no tempo para Londres em 1878. Lá eles encontram seus ancestrais e os ajudam a lutar contra o Magister.

Comentário: Quero diz que é culpa dá minha infância, com os filmes dos anos noventa, mais especificamente "De volta para o futuro". E agora, sou obcecada por histórias com viagens no tempo e quem não ama um crossover com personagens de outro livro, dentro do mesmo mundo e em tempos diferentes. Melhor encontro entre Jace e Will Herondale, pena que não podemos falar o mesmo do Alec. Falando nele, pesado saber que o Magnus é diferente nesse tempo e também não poder contar, pra não acontecer mudanças no seu tempo.



Change Is On Our Hands And On Our Faces 

(But Not In Our Hearts)

Autor: GlitteryGreySweater (AnonymousPseud) 
Idioma: English
Capítulos: Capítulo Único - Completo. 
Sinopse: Quando ele abriu a porta, a visão diante dele o fez querer quebrar e chorar todo o seu coração. Foi Alec. Seu Alec. O mesmo Alec que Magnus se apaixonou há dez anos e partiu seu coração, no ano seguinte.

Comentário: Magnus, não foi o único com coração partido, bateu uma tristeza imaginar "Malec" separado. Só fiquei curiosa sobre o termino, queria saber por que o Alec foi embora? E qual é a razão pra voltar dez anos depois? Bom, infelizmente não são respostas que a autora quis dar e imagino que não são questões que procurava se aprofundar, na história em si. E sim, a reconciliação entre os personagens, depois de tanto tempo separado.



Past After Present

Autor: colourfulswan
Idioma: English
Capítulos: 7 Capítulos - Incompleto. (Parada deste 26/05/2016)
Sinopse: Quando Will, Tessa e Magnus são transportados da Inglaterra do século 19 para o século 21, em Nova York, as coisas ficam um pouco complicadas.

Comentário: Juro que pensava que o Magnus era bom em abrir portais, mas parece que não é bem assim, no século 19. Gente, mais vai dar uma confusão esse pessoal, no século 21. Coitado do Alec vai pensar que o Magnus do passado é o Magnus do futuro, que confusão.  Mas também, quem pensaria que ele é o seu eu do passado até eu cairia nessa. 

Soulmarked

Autor: AllOfTheFanfic
Idioma: English
Capítulos: 2 Capítulos - Completo. 
Sinopse: Magnus odeia a idéia de ter uma alma gêmea e de ser reivindicado. Então, quando ele recebe sua marca dá sua alma gêmea, tudo o que ele pode sentir é raiva. E ainda mais raiva, quando um olhar triste de uns olhos azuis, aparece diante de si.

Comentário: Quase que não vivo com essa fanfic, que coisa triste. Ao mesmo tempo em que você quer compreender o lado do Magnus, você sente muita dó do Alec, já que mesmo sabendo que ia ser rejeitado por ele, esperou mesmo assim, esperando pelo menos um por cento de chance, com o mesmo. Acho que daria pra ler uns quinze capítulos de boas, a escrita é muito gostosa e viciante.

Begin Again

Autor: tied_up_like_two__ships
Idioma: English
Capítulos: 5 Capítulos - Incompleto. (Parada deste 05/02/2016)
Sinopse: Alec tem tido alguns problemas de noite e têm molhado a cama, por causa de pesadelos. Então, decidido a mudar, ele procura ajuda nas fraldas. Mas é pegou no flagra por Magnus e ele decide ajudá-lo. Eventualmente, isso se torna um age play.

Comentário: Pode me julgar, gostou um pouco até demais de age play. Mas é tão fofinho, tirando a parte de trocar fralda de um homem crescido, pra falar a verdade bateu uma vergonha alheia, pensando bem. O importante é divertir-se, sem se importar com o conteúdo dá história. Cada trecho, cada frase desta fanfic enchiam meus olhos de alegria, me fazia querer mais. O único mal é ter parado de postar, mais quem gosta não vai ligar muito. 


Lies

Autor: tielightwoood
Idioma: English
Capítulos: 4 Capítulos - Completo. 
Sinopse: Alec Lightwood tem escondido uma parte de si, de Isabelle e Jace pelo tempo que consegue se lembrar. Mas, depois de uma missão fracassada no Tribunal Seelie, ele não pode mais esconder isso.

Comentário: Que raiva dá Rainha Seelie, que mulherzinha insuportável. Também não confiou na Clave, mas sinceramente, eu não daria uma terceira chance pras Seelies. Deixaria, colherem o que plantaram. Esse Jace é um bocudo, tinha que irritar aquela vespa dá Rainha Seelie. Por outro lado, teve um belo momento, fiquei roxa de vergonha que nem o Jace, quando descobriu que o Alec era um Omega.

Little Do You Know

Autor: idontwanttheworld-iwantmalec (GoodFinderBadger)
Idioma: English
Capítulos: Capítulo Único - Completo. 
Sinopse: Quando Magnus comete o maior erro de sua vida, ele consegue descobrir como seguir em frente e salvar seu casamento? Ou tudo vai desmoronar?

Comentário: Quê! Alguém me traz uma bombinha, que estou sem ar, como assim? Escutei meu coração sendo quebrado a cada parágrafo e quando pensou no Magnus traindo o Alec, bate uma tristeza.  E o pior que eles têm uma filha, uma doce menininha que está no meio dessa confusão. Aguenta coração, têm um único capitulo e faz a gente ter um pequeno infarto. 

Three Times Alec Didn't Let Magnus

See Him Cry, and One Time He Did

Autor: notcrypticbutcoy
Idioma: English
Capítulos: 4 Capítulos - Completo. 
Sinopse: Quando os sinais da idade começam a aparecer, Alec encontra as antigas inseguranças ressurgindo. E ele está determinado a esconder seu tormento de Magnus.

Comentário: Só mostra o quando o tempo é cruel. E pra ser sincera foi difícil ler, enquanto lemos os livros dá Cassandra ou qualquer outra fanfic, nunca queremos pensar num detalhe muito importante, o Alec é um mortal e alguma hora chegara à hora de partir, envelhecer é unicamente uma parte dessa fase da vida. Compreendendo o medo do Alec, como dizer ao amor dá sua vida que está envelhecendo e que em algum dia, pode não estar com ele. É a dura realidade de um casal mortal e imortal. 

Til Death Do Us Part

Autor: im_pie_la
Idioma: English
Capítulos: Capítulo Único - Completo. 
Sinopse: "Alec, Alexander? Você está bem? Merda, merda, você está no Instituto? Onde está Jace? Porra, Alec fala comigo!". "Magnus, Magnus, está tudo bem. Eu estou bem." Ele tentou tranquilizar seu namorado, sua cabeça batendo na parede atrás dele, enquanto o mundo girava.

Comentário: A morte de um dos seus personagens favoritos, é uma das coisas que ninguém quer imaginar, então imagina quando jogam isso, na sua cara. Quando comecei a ler, comecei a chorar e foi-se partindo pedaço por pedaço do meu coração. Diz à autora que ele não morreu, mas ela deixa aberto pra interpretação, pra mim pareceu que sim, ele tinha morrido no fim, aí é cada um com sua opinião desse final.


Truth Or Dare

Autor: TheSuperGayPanda
Idioma: English
Capítulos: 2 Capítulos - Completo. 
Sinopse: Tudo o que Magnus e Alec queriam era um pouco de "tempo sozinho". Sua família tinha outras idéias.

Comentário: Esse Jace e essa Izzy tão brincando com o fogo, ainda trazendo os coitados do Simon e da Clary pro fogo cruzado, eu que não queria ser eles. Falando em Clary, quase que mata Jocelyn do coração e se não matasse, quem teria à vida em perigo era o Jace. Alguém me explica aquele fogo daqueles dois, parece até que ficou um ano na seca.

The Colors Of The World

Autor: Of_Titles_And_Names
Idioma: English
Capítulos: Capítulo Único - Completo. 
Sinopse: O mundo está em preto e branco até o dia em que seu relógio chegar a zero, no dia em que você encontrar sua alma gêmea. Alec não espera que ele encontre sua alma gêmea tão cedo. Todos os seus amigos já encontraram os deles; então onde está o dele?

Comentário: São um tanto curioso essas histórias, com contagens de tempo pra encontrar sua alma gêmea. A história baseia-se na linha original dos livros, aonde eles vão pra festa do Magnus, e é lá que tudo acontece, a única diferença são os contadores e terem almas gêmeas. Melhor encontro ever.  

It's A Blind Life

Autor: fandomlover
Idioma: English
Capítulos: 11 Capítulos - Incompleto. (Parada deste 17/06/2017)
Sinopse: Alec é um garoto da faculdade cego. Magnus está apenas tentando obter o seu negócio principal para iniciar sua linha de moda. 

Comentário: Tinham alguma dúvida que a Camille era uma vadia mal amada? Pois, nesta história não terá nenhuma dúvida, capaz até de quebrar a patinha de um cachorro, que mulher de sangue frio. Apaixonei-me pelo cão guia; Chloe. Fiquei com vontade de ter um cachorrinho. O que falar daquele personagem que parece ser pau-mandado, mas parecer ter algo contra o casal principal, é assim que me sente quando apareceu o Daniel, sinto que esse daí vai aprontar tanto quando Camille. 
   

A Nothing - Matters - Because - You - Love - Me - Day

Autor: SilverySparks
Idioma: English
Capítulos: Capítulo Único - Completo. 
Sinopse: "Meu pai me perguntou se havia cura pra homossexualidade", disse Alec calmamente. Olhou para cima, o ultimo traço de diversão deixando seu rosto, enquanto suas mãos se apertavam ao redor de Alec. 

Comentário: O sangue até sobe, lendo esse tipo de comentário do Robert. Infelizmente em pleno século vinte e um, ainda existam esse tipo de comentário, pra pessoa que nem merece esse tipo de ódio. Magnus, tá certo. Alec é uma pessoa tão maravilhosa, que não merece se esconder por trás de alguém. Confesso que no inicio de Cidade dos Ossos, julguei o livro pela capa, achava ele muito chato. Mas aos poucos, Alec deixou de ser apagado pelo Jace e pela Izzy, tomando o mesmo protagonismo e sendo quem era sem mais se esconder. 

Signs and Soulmarks

Autor: Someone_aka_Me
Idioma: English
Capítulos: Capítulo Único - Completo. 
Sinopse: A maioria das pessoas obtém suas marcas de alma, a qualquer momento entre quinze e vinte. Algumas palavras, às vezes uma sentença ou até duas. As palavras que sua alma gêmea lhes dirá. Geralmente, as primeiras palavras que eles ouvirão de sua alma gêmea. Magnus nunca recebeu um Soulmark. Ele olhou muito às vezes. A princípio, ele apenas supôs que fosse por causa do que ele era uma aberração. Em seus séculos, ele aprendeu de forma diferente. A maioria dos imortais, a maioria dos feiticeiros como ele, recebe Soulmarks ao mesmo tempo em que todos os outros. Às vezes eles têm que esperar décadas, séculos, para ouvir essas palavras. Alguns deles encontram outro Soulmark, décadas depois de viver uma vida com o primeiro. Mas não, Magnus. Alec nunca falou uma palavra. Ele não pode. Em um mundo onde almas gêmeas são conectadas por marcas de alma que mostram as primeiras palavras que o outro dirá a elas, ele se pergunta o que isso significa para sua alma gêmea.

Comentário: Fiquei com uma dó dou Magnus. Achei tão legal essa história, não têm muitas que falem das conversas em sinais. É a cara dou Magnus dizer isso, no primeiro encontro dá sua alma gêmea. 

Parte 01 - I Will

Parte 02 - Finding Out

Parte 03 - The Bet

Autor: jennynivea
Idioma: English
Capítulos: Cada parte tem um Único Capitulo - Completo.
Sinopse 1: Magnus têm algo há perguntar para Alec.
Sinopse 2: Como as pessoas dá vida de Alec, descobrem que ele está noivo de Magnus. Incluindo Izzy e Simon, Jace e Clary, Aline e Helen, e Maryse e Robert.
Sinopse 3:"Então, eu vou jogar a despedida de solteiro, certo?" Jace disse. "Quero dizer, eu sou o melhor homem. É o meu trabalho. Eu vou encontrar um clube gay fantástico. E nós podemos jogar um jogo ... que tal, quem é o mais quente? A pessoa com o maior número de pessoas no final da noite ganha. Vou ser o vencedor, a propósito. ". Jace insistiu na aposta e Magnus iria provar que ele tinha o Nephilim mais quente da cidade.

Comentário: Melhor pedido, ever. Sem duvida, Izzy e Simon descobrindo foi o melhor, Simon é tão lento, capaz que quando ele noivar com a Izzy, quem peça é ela ou fique noivo sem nem saber, o que é muito à cara da Izzy, comprar um anel de noivado e depois avisar o Simon pra fazer o pedido oficial. Nossa, estou surpresa com a Maryse, alguém troco o chá dela por alguma poção! Tá muito boazinha vai fazer até um jantar pra comemorar, essa alma precisa de reza. Jace, tu é lindo, mas não conte vitória antes do tempo. Magnus, no fim acabou aprendendo uma bela lição, nunca aposte que outros caras darão seus números ao seu noivo.

The Oak Tree and the Cypress Grow

Not In Each Other's Shadow

Autor: Siavahda
Idioma: English
Capítulos: Capítulo Único - Completo. 
Sinopse: "Aku cinta kamu", ele sussurrou, a frase que ele passou semanas praticando saindo do delírio em sua mente como um pedaço de destroços, inútil, sem sentido. Ele se arrependeu. Isso não era... Ele não tinha... Ele sentia muito. Magnus fez uma pausa enquanto se afastava? Alec não tinha certeza.

Comentário: A primeira vez que lê fiquei confusa, tentando entender se tudo que tinha lido era certo, lê mais umas quatros vezes e ainda não tinha caído à ficha, foi quando lê os comentários e entendi que sim aquilo que lê estava certo, uma mistura de sentimento me inundaram; tristeza, raiva. Achei interessante a autora se importar com a ligação parabatai com o Jace, sentindo a morte do seu irmão e melhor amigo. Que ódio do Magnus que não notou e principalmente ódio daquela piranha chamada Camille.



First Time

Autor: thewarlocksbitch
Idioma: English
Capítulos: Capítulo Único - Completo. 
Sinopse: Alec sendo realmente nervoso e inseguro sobre seu corpo antes de sua primeira vez e Magnus, o acalma e assegurando-lhe que ele é bonito e não tem nada a temer.

Comentário: Falou tudo, quem não se identifica com a insegurança dá sua primeira vez? Identifiquem-me com o Alec. Mesmo com as cicatrizes, Magnus o amaria e quem não amaria um Lightwood? Meu deus, Magnus foi tão carinhoso e sensível com o problema, soube controlar o nervosismo e deixar seu parceiro mais calmo, foi uma das primeiras vezes mais fofas da literatura.


They're Not Bite Marks

Autor: thewarlocksbitch
Idioma: English
Capítulos: Capítulo Único - Completo. 
Sinopse: Jace vê um pouco mais de pele quando Alec tira a camisa após o treino

Comentário: Quando lê tive a certeza que seria aquilo que o Jace diria pro Alec e confesso que ri que nem uma hiena. Coitado do Alec deve ter pensado em enfiar à cabeça num buraco, eu pelo menos ia querer fazer isso, nada mais vergonhoso do que ser pegou no flagra pelo irmão. Vale lembrar que tudo isso, foi antes do Alec e o Magnus assumirem o namoro. 

Don't Leave Me Here Alone

Autor: Obsessionistgalore
Idioma: English
Capítulos: Capítulo Único - Completo. 
Sinopse: Magnus Bane acabou de terminar com Alec Lightwood, este é o pensamento, sentimentos e ações de Alec depois...

Comentário: Preparem os lencinhos, você vai chorar junto com Alec. E vão comover-se com a relação fraternal com Jace. Achei tão lindo ele dando o apoio depois do terminou, era o quê o Alec precisava naquele momento.



The Morning After

Autor: thestoriesthatiwrite
Idioma: English
Capítulos: Capítulo Único - Completo. 
Sinopse: Uma cena perdida que ocorre entre a Cidade de Vidro e a Cidade dos Anjos Caídos. É a manhã depois da primeira vez de Magnus e Alec.

Comentário: Quase morri de amores, deu vontade que fosse oficial. Impossível, não pensar o quando Magnus aproveitou do nosso Alec, mas parece que ele não ligou aposto que adorou e quem não gostaria de ir pra cama com o divo do Magnus Bane? Pra ser perfeito o dia seguinte, só faltou café da manhã.

City Of Crossed Time

Autor: aprill99
Idioma: English
Capítulos: 27 Capítulos - Incompleto. (Parado 02/01/2014)
Sinopse: A gangue MI (Mortal Instruments) tenta um Portal para uma reunião da Clave em Londres, mas acaba em 1878 depois de um erro no estilo Magnus Bane. As gangues MI (Mortal Instruments) e ID (Infernal Devices) se encontram e têm que lidar com Mortmain e conhecer seus parentes distantes. O MI (Mortal Instruments) tenta voltar ao seu tempo. O mundo pode levar o sarcasmo combinado de Jace e Will?.

Comentário: Nosso que deslize do Magnus, acontece com os melhores bruxos. Queria saber se têm mesmo tantos patos na Inglaterra? Ou se era um exagero dá parte do Jace, se um dia for visitar Londres, com certeza vou observar e claro lembrar muito do Jace. O diferencial dessa fanfic pras outras, é o fato deles não contarem que são do futuro, o que é legal e chato ao mesmo tempo, demora muito tempo pra revelarem pra eles e todo mundo sabe que o mais divertido é a reação dos personagens de ID (Infernal Devices), não é sempre que um ancestral do futuro vem te visitar. 

Maybe We Are a Fairytale?

Autor: Intoxic
Idioma: English
Capítulos: 27 Capítulos - Completo. 
Sinopse: Alec Lightwood é o típico menino de dezoito anos de idade. Mas há um profundo arranhão em sua vida perfeita, conhecida como um câncer. Ele aceitou esse destino em sua vida e manteve sob controle, até que sua paixão de longa data foi colocada no seu grupo de tutores. A partir deste dia, as vidas de Alec e Magnus começaram a mudar.

Comentário: Sim, também sou daquelas que ama ler fanfic com o tema: Câncer. Fiquei maior parte do tempo em posição fetal, chorando em cada parágrafo, já estou pensando que sou muito chorona ou muito sensível pra esses tipos de histórias. No fim, pensei que não ia ter um fim bom, chega num momento que o desfiladeiro vai desabando e você começa a se perguntar até onde vai? E você só fica sabendo até onde vai, no epílogo. 








  • Obrigada por ler, tenha uma boa leitura. Se tiver algo errado neste texto é só avisar, ficaria grata. Obrigada.






Cah. Tecnologia do Blogger.

This Is Me


No mundo que vivemos, aceitar que ser Youtuber é um trabalho e escrever fanfic é hobby, é uma sacanagem com aqueles que ficam noites escrevendo pra postar um capitulo, mesmo quando temos bloqueio mental, sempre estamos quebrados a cabeça pro passo seguinte, então sim, escrever fanfic não é um hobby, é um trabalho como qualquer outro, amamos fazer isso. Então só peço respeito por cada obra, mesmo àquelas que não gosta cada autor colocaram tudo de si nelas e merecem nosso respeito, mesmo não sendo autores reconhecidos pela mídia, eles devem ser reconhecidos por nós leitores.

Working Now!

Me Apaixonei Por Você - MONDAY/TUESDAY

Liars - WEDNESDAY/THURSDAY

The King Have Triplets - FRIDAY/SATURDAY

Schedule Of Posts

Liars - Capítulo 03 ✍️

The King Have Triplets - Capítulo 13 ✍️

Me Apaixonei... Caí Por Você - Capítulo 16 ✍️

Eu Indico... Justin Bieber (Fanfiction)

Facebook